La bibliotecaria de Auschwitz

La bibliotecaria de Auschwitz Sobre el fango negro de Auschwitz que todo lo engulle Fredy Hirsch ha levantado en secreto una escuela En un lugar donde los libros est n prohibidos la joven Dita esconde bajo su vestido los fr gile

  • Title: La bibliotecaria de Auschwitz
  • Author: Antonio G. Iturbe
  • ISBN: 9788408009511
  • Page: 120
  • Format: Paperback
  • Sobre el fango negro de Auschwitz que todo lo engulle, Fredy Hirsch ha levantado en secreto una escuela En un lugar donde los libros est n prohibidos, la joven Dita esconde bajo su vestido los fr giles vol menes de la biblioteca p blica m s peque a, rec ndita y clandestina que haya existido nunca En medio del horror, Dita nos da una maravillosa lecci n de coraje no se rSobre el fango negro de Auschwitz que todo lo engulle, Fredy Hirsch ha levantado en secreto una escuela En un lugar donde los libros est n prohibidos, la joven Dita esconde bajo su vestido los fr giles vol menes de la biblioteca p blica m s peque a, rec ndita y clandestina que haya existido nunca En medio del horror, Dita nos da una maravillosa lecci n de coraje no se rinde y nunca pierde las ganas de vivir ni de leer porque, incluso en ese terrible campo de exterminio, abrir un libro es como subirte a un tren que te lleva de vacaciones Una emocionante novela basada en hechos reales que rescata del olvido una de las m s conmovedoras historias de hero smo cultural.

    • [PDF] Download ✓ La bibliotecaria de Auschwitz | by ☆ Antonio G. Iturbe
      120 Antonio G. Iturbe
    • thumbnail Title: [PDF] Download ✓ La bibliotecaria de Auschwitz | by ☆ Antonio G. Iturbe
      Posted by:Antonio G. Iturbe
      Published :2020-03-01T03:15:59+00:00

    About “Antonio G. Iturbe

    • Antonio G. Iturbe

      Antonio Gonz lez Iturbe Zaragoza, 1967 creci en el barrio portuario de Barcelona y se licenci en Ciencias de la Informaci n en la Universidad Aut noma de Barcelona Lleva veinte a os dedicado al periodismo cultural Ha sido coordinador del suplemento de televisi n de El Peri dico, redactor de la revista de cine Fantastic Magazine y trabaja desde hace diecis is a os en la revista Qu Leer, de la que actualmente es director Ha colaborado, entre otros medios, en las secciones de libros de Protagonistas, Ona Catalana, La Cope o ICat FM y en suplementos de cultura de diarios como La Vanguardia o Avui.Ha publicado las novelas Rectos torcidos y D as de sal, y es autor de la serie de libros infantiles Los casos del Inspector Cito , publicada en seis pa ses Ha impartido clases como profesor invitado en las facultades de periodismo de la Universitat Blanquerna, Universitat Oberta de Catalunya y Abat Oliva Tambi n ha sido profesor invitado en el M ster de Edici n de la Universidad Aut noma de Barcelona y actualmente es profesor en el M ster de Edici n de la Facultad de Letras de la Universidad Aut noma de Madrid Ha sido miembro de la comisi n de Selecci n de Fondos de la red de Bibliotecas de la Diputaci de Barcelona y actualmente es miembro de la junta de la Associaci de Periodistes Culturals de Catalunya.

    462 thoughts on “La bibliotecaria de Auschwitz

    • "Na Internet há toneladas de informação sobre Auschwitz, mas a informação só nos fala do lugar. Se queremos um lugar que nos fale a nós, temos de ir lá e ficar o tempo suficiente para ouvir o que ele tem para nos dizer."Eu fui. Há cerca de três meses, estive em Auschwitz-Birkenau. Durante um par de horas percorri salas e ruas mergulhada numa tristeza e angústia indescritíveis. Sei que, no que me resta de tempo por aqui, esquecerei pessoas e lugares que passaram e passarão por mim, m [...]


    • Meh!After reading some classic Holocaust novels such asNight| by Elie Wiesel and the classicThe Diary of a Young Girl by Anne Frank or even great young adults novels such asThe Edelweiss Express, or the amazingThe Book Thief. I felt Antonio Iturbe and The Librarian of Auschwitz was out of its league.It lacked passion, emotion and the book was slow in many places and many of the characters less than interesting. The flashbacks, the asides, the sudden shift in POV, it just did not work.To sum it u [...]


    • “Haverá quem não partilhe este fascínio pelo facto de alguns terem arriscado a vida para manterem aberta uma escola secreta e uma biblioteca clandestina em Auschwitz-Birkenau. Haverá sempre quem pense que foi um acto de coragem inútil num campo de extermínio, quando há outras preocupações mais prementes: os livros não curam doenças, nem podem ser usados como armas para derrotar um exército de verdugos, não enchem o estômago nem matam a sede. É verdade: a cultura não é necessá [...]


    • "They are holding something that is absolutely forbidden in Auschwitz. These items, so dangerous that their mere possession is a death sentence, cannot be fired, nor do they have a sharp point, a blade, or a heavy end. These items, which the relentless guards of the Reich fear so much, are nothing more than books: old, unbound, with missing pages, and in tatters."Dita Adlerova is barely starting her teen years when WWII breaks out. Originally from Prague, Dita's family along with other Jewish fa [...]


    • Ha sido una historia difícil, en algunos momentos me ha costado avanzar básicamente porque lo que narraba me ponía los pelos de punta y me remataba saber que todo era verdad, que todo eso ocurrió no hace mucho. Es una historia dura como casi todas las que narran la barbarie de la Segunda Guerra Mundial, pero es una historia también de gente fuerte, gente capaz de sobrevivir al horror y no dejar que consuma su vida, gente que es capaz de encontrar en los libros la luz para esos momentos oscu [...]


    • ” E adevărat: cultura nu este necesară pentru supraviețuirea omului, necesare sunt doar pâinea și apa. Este adevărat că omul supraviețuiește dacă are pâine să mănânce și apă să bea, dar mulțumindu-se doar cu atât moare întreaga omenire. Dacă omul nu se emoționează în fața frumuseții, dacă nu închide ochii și nu-și pune în funcțiune mecanismele imaginației, dacă nu este în stare să-și pună întrebări și să întrezărească limitele ignoranței sale, fie [...]


    • Os livros nunca perdem a memóriaEste livro provocou-me sentimentos mistos. Se por um lado, do ponto de vista da qualidade literária, estamos perante uma obra que, na minha opinião, não vai além da mediania, por outro lado não consegui ficar indiferente ou deixar de me emocionar com a história (baseada em factos e pessoas reais) e a mensagem inspiradoras. A história de uma menina de 14 anos que arrisca a vida para cuidar de um "tesouro" proibido - um conjunto de oito livros velhos e desco [...]


    • Perfectamente documentado y narrado. Una historia cruda y desgarradora que atrapa de principio a fin.La real historia de Dita Dorachova una niña de 14 años que durante su encierro en el campo de concentración de Aushwitz, arriesgo su vida para convertirse en la guardiana de 8 libros que eran utilizados en el pabellón 31 para enseñar, entretener o distraer a los niños durante el infierno nazi.Es difícil entender arriesgar la vida por unos cuantos libros, pero me quedo con la conclusión de [...]


    • Ao meu ver, este livro divide-se am duas partes: a primeira (pensamos nós) que é mais uma "fantasia" nos campos de Auswichtz/Birkenau e a parte mais final do livro retrata uma realidade mais crua do que foram os fins e o degredo dos campos.Como estive em Auswichtz há 2 semanas, ainda o livro me tocou mais porque consegui visualizar tudo o que era descrito.No final temos uma excelente surpresa sobre a nossa protagonista.Parq euem, como eu, devora tudo o que seja sobre este tema, é um bom film [...]


    • Thank you, Macmillan, for sending me an ARC of this book in exchange for an honest review.In Auschwitz, human life has so little value that no one is shot anymore; a bullet is more valuable than a human being.This review is way overdue. I was having another reading slump when I picked up this book two months ago, and though I was very intrigued by its rich, historical content, my reading speed was utterly slow. To simply put it, reading The Librarian of Auschwitz was like trying to push through [...]


    • Indringend en indrukwekkendDe rauwe werkelijkheid tijdens WOII verteld door Dita, de bibliothecaresse van Auschwitz.'Het is een feit dat cultuur niet van levensbelang is, alleen water en brood zijn dat'. Onderwijs en cultuur verlichten de geest, zet aan tot nadenken en creativiteit.In Auschwitz heeft het bestaan van de school voor kinderen en leerkrachten betekenis gegeven aan hun 'alledaagse' bestaan. Het bracht licht in de duisternis, kinderen konden 'even' gewoon kind zijnOnderwijs, boeken (e [...]


    • “It’s the war, Edith……. it’s the war”. Every time I saw this comment in the novel I had to smile, for it showed me the attitude that some of the individuals acquired as they dealt with the circumstances they were dealing with. This novel is about the prisoners that were held in the Family Camp, Block 31, a section of Auschwitz that allowed children and parents to be held together during WWII. The rules stated that the children would be entertained while their parents worked. School w [...]


    • I won't say a word against the content, because it is worthy. I've read a few books about the Holocaust, both fiction and non fiction. I only vaguely knew about books, but never about the librarian running such a clandestine operation in a death camp like Auschwitz. I'm really glad I read about Dita Kraus (Dita Adler in the book). No matter how many times I read about Nazi atrocities it still doesn't fail to shock me. But, overall, the book didn't work for me because of the way it was written (o [...]


    • Any book about the Holocaust is difficult to read, but one that takes place solely inside Auschwitz-Birkenau concentration camp, is even harder still. I had to put this book down many times, as I could only take so much of the daily butality, sadistic cruelty, and disregard for human life. To go through that horror, to see family, friends, and neighbors put to death, or die from beatings, disease or starvation, and to live with it day after day, praying that you'll live to see another day, and t [...]


    • Os relatos chocam, as condições em que viviam os judeus e não só eram desumanas, mas mostra também um outro lado que não é falado muitas vezes: o facto de muitos dos guardas nazis serem completamente contra o que estava a acontecer. No entanto, por medo da morte, muitos deles continuavam a guardar os campos, revoltados por lhes terem "vendido" uma outra coisa.Antonio G. Iturbe conheceu Dita, entrevistou-a e daí surgiu este magnífico livro. Um livro sobre a esperança, sobre ideologia, e [...]


    • Antonio Iturbe did a ton of research, cobbling together the actual experiences of 14-year old Dita Kraus, who survived both Auschwitz and Bergen-Belsen and other real stories, such as the most well documented escape from Auschwitz. Dita and her parents were first relegated to the Terezin ghetto, before being sent to the concentration camp. Dita is brave and steadfast, and becomes the librarian of a barrack used as a school in case of an inspection. She hides a small handful of diverse books. Rea [...]


    • . . . "- De quantos assassínios estamos a falar?""- Quem sabe? Há um turno de dia e outro de noite, nunca pára. Pelo menos duzentas ou trezentas pessoas de cada vez, e isto só no nosso crematório. Por vezes, é uma vez por dia, outras duas. Muitas vezes os crematórios não dão vazão para queimar os corpos e mandam-nos levar os cadávares para uma clareira do bosque. Içamo-los para um camião e depois é preciso descarregá-los outra vez."- E enterram-nos?""-Isso exigiria demasiada mão- [...]


    • Es el mejor libros que he leído desde hace tiempo. Este libro me habló de tantas maneras diferentes: a mis emociones, a mi conocimiento de la historia, a mi pasión por los libros y a mi corazón de bibliotecaria. En la página 124 Antonio Iturbe escribe: "Empezar un libro es como subirse a un tren que te lleva de vacaciones." Sin embargo este libro no te lleva de vacaciones: es una procesión por algunas de las verdades más tristes de la raza humana, por personajes históricos que no se deja [...]


    • Campo de concentração de Auschwitz-Birkenau. Ano de 1944. Dita é uma rapariga de 14 anos que é a bibliotecária da biblioteca clandestina do campo. Num local onde os livros estão proibidos por serem considerados perigosos, a tarefa de Dita coloca-a num perigo constante. Em igual perigo encontra-se Fredy Hirch, o carismático líder da escola secreta que criou no campo de concentração. Mas será que Hirsch é quem diz ser? Na miséria da vida naquele campo, com a morte sempre próxima, Dit [...]


    • Ao ler as últimas páginas, não consegui conter as lágrimas ;( pela tristeza extrema que assolava o meu coração por todas as vitimas que foram sujeitas a tal barbárie, e porque adorei conhecer a Dita, apesar das provações e sofrimentos nunca deixou de sorrir, dentro dela brilhava uma luz que nunca se apagavaA ESPERANÇA e a coragem nunca a abandonou!!5.0*


    • Magnifico, cruel, cru, fantástico, impiedoso, brilhante, esclarecedor, fenomenal, intenso, comovedor. e mais uma centena de adjectivos!!!O melhor livro que li desde "Como Deus manda" e certamente um dos meus livros de sempre!!!Boas leituras. de preferência assim como esta!!!




    • This book is wonderful, although tainted with such sadness and despair. But the characters that try (and succeed)to stand tall against fear and oppression, teach us precious lessons of Humanity and Inner Freedom. The marvelous story of this Auschwitz Librarian, aged 14 (!) and yet stronger mentally than many of the adults around her, shows that even in the darkest of times, under duress, there can be a flight of the Soul through culture in this case, through book and the occasional theater or ch [...]


    • Cartile de genul acesta sunt impresionante prin povestea adevarata care sta in spatele paginilor de fictiune si intradevar, rewlitatea Holocaustului este cutremuratoare. In ciuda acestui fapt insa, nu pot sa nu remarc ca au aparut prea multe "povesti adevarate" scrise dupa acelasi tipar, cu pagini pline de aceleasi clisee. Da, si lucrurile ingrozitoare pot deveni clisee atunci cand sunt folosite fara masura si judecata. Daca din punct de vedere uman si istoric nu putem uita sau ierta asemenea in [...]


    • Když jsem tuto knihu dostala jako dárek, čekal jsem od ní úplně něco jiného, než se mi nakonec dostalo. A to je dobře! Přečtěte si ji, opravdu. Je jiná než ostatní knihy tohoto téma, je podaná takovou nenásilnou formou plné reality a naděje a ovlivnila mě v tomto směru natolik, že si to ani nedokážete představit.



    • É só um dos livros que toda a gente, sem excepção, deveria ler. Não há maior erro que esquecer o nosso passado, enquanto humanidade, e os livros são uma excelente ferramenta para recordá-lo. O autor fez um trabalho fenomenal de pesquisa e escreveu um livro poderoso, cheio de sofrimento, mas repleto de personagens (e pessoas) de coragem. Temos sempre alguma coisa a aprender com a história dos outros.


    • Que leitura! Foi ao mesmo tempo soberbo e demasiado doloroso conhecer a história destas personagens! Nunca é demais conhecemos esta triste história para que nunca mais se repita! Recomendo!


    • DNFI love WWII history and learning more about the Holocaust, but I have to say that this book was extremely boring. To me it read more like a history textbook than an amazing story. One thing I do have to say is that the translation from Spanish to English was very good. I might revisit this book again when I am in the mood for a historical fiction, but decently not any time soon.


    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *