Cafuné

Cafun Cafun centra se na figura de Rodrigo Favinhas Mendes um bom malandro que n o resiste aos encantos femininos e que se torna amigo de um ex frade Frei Urbino de Santiago que acaba por ser o seu conse

  • Title: Cafuné
  • Author: Mário Zambujal
  • ISBN: 9789897240355
  • Page: 268
  • Format: Paperback
  • Cafun centra se na figura de Rodrigo Favinhas Mendes, um bom malandro que n o resiste aos encantos femininos e que se torna amigo de um ex frade, Frei Urbino de Santiago, que acaba por ser o seu conselheiro e zelador espiritual que Rodrigo tem um cora o gigante onde cabem muitas mulheres bonitas, dispostas a um carinho que ele incapaz de recusar

    • [PDF] Download ☆ Cafuné | by ☆ Mário Zambujal
      268 Mário Zambujal
    • thumbnail Title: [PDF] Download ☆ Cafuné | by ☆ Mário Zambujal
      Posted by:Mário Zambujal
      Published :2020-05-16T00:54:39+00:00

    About “Mário Zambujal

    • Mário Zambujal

      Jornalista e escritor portugu s, nascido em 1936, trabalhou na televis o e em jornais como A Bola, Di rio de Lisboa e Di rio de Not cias, em especial na rea do desporto Publicou tr s livros de fic o Cr nica dos Bons Malandros, em 1980, que teve grande sucesso e deu origem a uma longa metragem de Fernando Lopes Hist rias do Fim da Rua, em 1983 e Noite Logo se V , em 1986 Fonte wook authors detail id AUTORNasceu em Moura, Alentejo, em Mar o de 1936 e iniciou a sua actividade nos jornais, ainda adolescente, no seman rio sat rico Os Rid culos Como jornalista profissional, foi redactor de A Bola e de O Jornal, chefe de redac o de O S culo e do Di rio de Not cias, director adjunto do Record, director do Mundo Desportivo e Tal Qual, director fundador do Sete.Da imprensa escrita passou para a RTP onde criou, dirigiu e apresentou programas diversos Nos dom nios da fic o, escreveu para r dio, teatro, televis o e publica es v rias Em 1980 lan ou o seu primeiro livro Cr nica dos Bons Malandros, tamb m adaptado ao cinema, e desde ent o tem publicado in meras obras.

    539 thoughts on “Cafuné

    • História e malandrice enroladas numa divertida e deliciosa torta, num livro terno e doce.Cafuné quem não qué? Irresistível!Muito obrigada, António! :)


    • Mário Zambujal não se pode livrar da «Crónica dos Bons Malandros». Foi o primeiro romance que escreveu e é, entre os que li, o que mais aprecio («Dama de Espadas» está muito perto da excelência, ficando em honroso segundo lugar), e mesmo na apresentação de «Cafuné», o seu novo livro e que, desta vez, mete alguns factos históricos lá pelo meio (se bem que, em dois ou três casos, parecem ser inseridos de uma maneira um pouco forçada), é referido que Rodrigo Favinhas Mendes, o p [...]


    • Cafuné foi o primeira obra que li de Mário Zambujal e devo dizer: não só gostei como fui agradavelmente surpreendida, não tanto pela parte histórica em si, mas pelo enorme sentido de humor e capacidade critica que o autor demonstrou ao longo de todo o livro, fazendo um inúmero de vezes um paralelo a nível sociocultural entre o século XIX e o século XXI.Tenho de salientar um facto importante que o autor referiu, logo no início, para eventuais leitores que tenham intenção de ler o pre [...]


    • Um bom livro, com o seu quê de humor. Simples e rápido de ler, mas não menos interessante por isso. Aborda as relações humanas e a sociedade portuguesa do século XVIII, no início das Revoluções Francesas. Com o clero, a nobreza e o povo representados, a história foca-se, contundo, nas vicissitudes da vida de um jovem rapaz, Rodrigo, extremamente mulherengo e aventureiro. Aconselho a pessoas com sentido de humor e que procurem uma leitura leve, mas não menos divertida ou educativa e in [...]


    • Sempre muito ao estilo de Mário Zambujal, este livro tem além de muito (e bom) humor muita História de Portugal à mistura.Prendeu-me desde as primeiras páginas e devorei-o sempre com a curiosidade acesa acerca do que viria a acontecer aos personagens a seguir.Aconselho vivamente.


    • Absolutamente fantástico, para quem quer uma leitura leve mas nem por isso despojada de interesse e relevância histórica, com uma trama de fundo real e uma narrativa viciante, é o livro ideal.


    • Este é um livro leve, que se lê rapidamente e com um enorme prazer. O livro leva-nos Às semanas anteriores à partida - ou será melhor dizer fuga? - da família Real e de toda a Corte para o Brasil de forma a escapar à invasão napoleónica.Temos um vislumbre do que se passou na época através das aventuras de um jovem libidinoso e das vivências de um ex-frade. Mais uma vez Mário Zambujal trás-nos as histórias de um bom malandro que - sem nos conseguir convencer - consegue fazer-nos da [...]


    • Frei Urbino Santiago é um frade, sujeito a uma educação religiosa muito feroz. Nos dias que correm, vive sozinho após ter abandonado o mosteiro. Rodrigo Favinhas Mendes é um jovem engatatão e que está constantemente a meter-se em sarilhos por causa das mulheres alheias com quem se mete. A fugir de um destes sarilhos, encontra o Frei que convida-o a viver com ele.Rodrigo Favinhas Mendes não resiste a uma mulher, mas tem um objectivo bem traçado: quer trabalhar, nem que seja por uma seman [...]


    • Este é o meu primeiro Mário Zambujal e confesso que me diverti imenso com esta leitura!É um romance histórico, passado no início do século XIX, na altura em que Napoleão e as suas tropas desejavam dominar Portugal para irritar o eterno inimigo, Inglaterra. No meio da confusão que reina na corte de D. João VI, conhecemos Rodrigo Favinhas Mendes, um pescador foragido de um noivo muito ciumento que não gostou de ver a sua futura esposa a rolar na palha com um jovem mais atraente. No ex-fr [...]


    • " Que sonhos tens, Rodrigo? Que planos traçaste para a tua vida?Passou algum tempo até que o rapaz, depois de coçar o despontar da barba, disse, baixinho:-Quero trabalho na Casa real. Até fiz uma jura ao meu pai.- Na Casa Real?- espantou-se Urbino.- E porquê na Casa Real, não me dizes?- Prefiro não dizer. Talvez se zangasse comigo.-Zangar, eu ? Ora, ora, todos os sonhos da mocidadesmerecem ser compreendidos e estimulados, desde que sejam bons. São bons os teus?- Os melhores.- Levantou o [...]


    • Fartei-me de rir. Muito riso do pouco sizo de Cafuné, de Mário ZambujalA minha curiosidade para conhecer o trabalho deste escritor (parece que ultimamente é só o que faço, travar-me de conhecimentos com novas escritas), cresceu exponencialmente quando, há pouco tempo, ouvi da boca de João Rebocho Pais uma comparação de estilo com o livrinho que acabara de ler, Todos os Dias São Meus, de Ana Saragoça. Se pressentia que havia de agradar-me, fiquei quase certa. E não me enganei, mas nã [...]


    • Este livro transporta-nos para o Portugal das invasões francesas e da consequente fuga régia para o Brasil. É através das peripécias do atrevido Rodrigo Favinhas Mendes, um jovem incapaz de resistir aos encantos femininos, que ficamos a conhecer o contexto histórico de então - ainda que este viva alheado das movimentações políticas do reino, mais preocupado com os seus 'sarilhos de saias'.Mário Zambujal dá-nos assim uma perspectiva completa e nada maçadora dos usos e costumes da ép [...]


    • Há muitos anos li a Crónica dos Bons Malandros e, apesar de não me lembrar bem do livro agora, gostei. Não posso dizer o mesmo deste Cafuné. Lê-se rápido, mas não tenho muita paciência para romances de cordel, que me parece que este é.


    • Li este livro num só dia e adorei a escrita e o humor do Zambujal. Uma forma divertida de perceber o Portugal do tempo da fuga da monarquia para o Brasil. Empresto-o ou troco-o.


    • Interessante q.b.Não é propriamente uma obra de arte.Tem, talvez, o interesse de intercalar episódios da História de Portugal com algum humor.


    • De rir às gargalhadas. Uma forma super original e leve de contar o Portugal da altura da demandada do Rei e afins para o Brasil, na fuga às tropas de Bonaparte!





    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *